Bombardeio contra centro da Médicos Sem Fronteiras mata 3 no Iêmen

Do Cairo

Pelo menos três pessoas morreram e dez ficaram feridas neste domingo pelo impacto de um foguete em um centro médico administrado por Médicos Sem Fronteiras (MSF) no norte do Iêmen.

A MSF informou através de sua conta no Twitter que o centro atingido na região de Razeh, na província de Saada, que é o principal reduto dos rebeldes houthis.

A MSF não informou a autoria do ataque, mas nos últimos meses pelo menos duas de suas instalações foram alvo dos bombardeios da coalizão árabe, liderada pela Arábia Saudita.

Em 3 de dezembro, esta aliança militar bombardeou um hospital de campanha da ONG na cidade iemenita de Taiz, que deixou nove pessoas feridas, dois deles trabalhadores da MSF.

A MSF explicou então que evacuou as instalações médicas depois de forças da coalizão começarem a bombardear uma área a dois quilômetros de distância, e que informou à aliança sobre sua localização.

Em outubro, outro hospital apoiado por MSF ficou completamente destruído após ser bombardeado no distrito de Haydan, em Saada.

A Arábia Saudita na época negou que a coalizão que lidera no Iêmen tenha bombardeado o hospital e criticou a ONU por ter atribuído a eles o ataque.

A MSF trabalha em oito províncias iemenitas: Sana, Saada, Áden, Taiz, Amran, Al Dalea, Ib e Haja.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos