Papa enviará missionários para absolver pecados graves durante Jubileu

Cidade do Vaticano, 29 jan (EFE).- O papa Francisco enviará 1.071 "missionários da misericórdia" para diversos países para absolver os pecados, inclusive os considerados mais graves, durante o Jubileu Extraordinário da Misericórdia que terminará em 20 de dezembro.

Em uma coletiva de imprensa, o presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização e encarregado da organização, Rino Fisichella, anunciou nesta sexta-feira o número final destes "missionários", uma das novidades deste Ano Santo convocado pelo pontífice. Segundo o arcebispo, a ideia inicial era ter 800 missionários, mas a adesão surpreendeu.

O texto que Francisco fez para convocar o Jubileu explicava que estes missionários serão enviados pessoalmente pelo papa na Quarta-Feira de Cinzas, no próximo dia 10, com uma celebração na Basílica de São Pedro. Eles deverão "ser sinal vivo de como o Pai acolhe todos os que procuram o seu perdão".

Os missionários, lembrou Fisichella, procedem de todos os continentes e chegarão de "países distantes e de forte significado" como Mianmar, Líbano, China, Coreia do Sul, Tanzânia, Emirados Árabes, Israel, Burundi, Vietnã, Zimbábue, Letônia, Timor-Leste, Indonésia, Tailândia e Egito.

O papa irá recebê-los em 9 de fevereiro, quando fará um discurso sobre como deve ser a missão. No dia seguinte receberão o "aval" de absolver pecados, incluídos aqueles reservados à sede apostólica, ou seja, os que só o pontífice ou os organismos designados pela Santa Sé podem perdoar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos