Criança morre por falta de comida e remédios em Madaya, na Síria

Beirute, 27 fev (EFE).- Uma criança morreu neste sábado por falta de comida e remédios na cidade de Madaya, ao noroeste de Damasco, na Síria, informaram ativistas e opositores.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos explicou que o menor morreu pela falta de alimentos e remédios nessa cidade, cercada pelas forças do regime e seu aliado, o grupo xiita libanês Hezbollah.

A Coalizão Nacional Síria (CNFROS), principal aliança política da oposição, confirmou em sua página do Facebook a morte da criança.

O Observatório acrescentou que o Crescente Vermelho Sírio retirou hoje vários doentes de Madaya, de Fua e de Kefraya, de maioria xiita, todas cercadas pela Frente al Nusra, filial da Al Qaeda no país.

Nos últimos meses, várias pessoas morreram de fome e pela falta de remédios nessas cidades.

O acordo para um cessar-fogo que entrou em vigor à meia-noite deste sábado (19h de sexta em Brasília) na Síria contempla a distribuição de ajuda humanitária entre os civis, embora ainda não tenha sido entregue nenhum comboio com assistência desde o começo da trégua.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos