Médico russo que matou paciente com soco é condenado a 9 anos de prisão

Moscou, 24 mar (EFE).- A Justiça da Rússia condenou nesta quinta-feira a nove anos e dois meses de prisão o médico que matou de um soco um paciente que supostamente desrespeitou uma enfermeira em um hospital de Belgorod.

O médico, que terá que cumprir a pena em um presídio de segurança máxima, tinha pedido ao tribunal para ser castigado com todo o rigor da lei, de acordo com a imprensa local. O tribunal considerou Ilya Zelendinov é o culpado pelo assassinato. Ele, que foi demitido após o acontecimento, ficará proibido de exercer a medicina por até três anos após a libertação.

O paciente morreu de traumatismo craniano em 29 de dezembro do ano passado, mas o caso só ficou conhecido depois que as imagens gravadas por uma câmera de segurança foram publicadas em 9 de janeiro por um canal de TV de Moscou. Devido à repercussão que tomou, o Comitê de Instrução da Rússia, órgão que se encarrega dos casos penais mais famosos, assumiu as investigações.

Nas imagens é possível ver o médico dar um soco no paciente, que cai de maneira fulminante no chão. Ao ser advertido por uma das enfermeiras que o indivíduo não mostrava sinais de vida, os médicos, incluído o agressor, tentam em vão reanimá-lo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos