Ataques na Líbia matam 28 jihadistas do Estado Islâmico

Trípoli, 23 abr (EFE).- Pelo menos 28 membros do braço líbio do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) morreram neste sábado em ataques contra milícias encarregadas de proteger as instalações petrolíferas, na cidade de Al Bariqa, informou à Agência Efe uma fonte petrolífera.

Segundo seu relato, três agentes de segurança que protegem as instalações ficaram feridos durante os combates, que foram "muito sangrentos" e nos quais ambas partes utilizaram armas pesadas.

As plantas petrolíferas na parte oriental da Líbia seguem sendo alvo de intensos enfrentamentos entre milicianos e jihadistas do EI, que tentam há vários meses tomar o controle de recursos estratégicos.

Líbia é um Estado fracassado, vítima do caos e da guerra civil, desde que em 2011 a comunidade internacional decidiu apoiar militarmente a revolta contra a ditadura de Muammar Kadafi, que caiu nesse mesmo ano.

Desde há um mês, o país vive uma situação política confusa, com um governo de união nacional estabelecido em Trípoli que não conta com legitimidade interna, um parlamento reconhecido internacionalmente em Tobruk que se negava a respaldar esse gabinete, e uma liderança cessante e rebelde na capital que ainda conserva poder militar.

Do enfrentamento se aproveitam grupos jihadistas vinculados ao EI e à organização da Al Qaeda no Magrebe Islâmico, que ganharam terreno e estenderam a influência ao resto do norte da África.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos