Itália detém casal de jihadistas que iria viajar com filhos à Síria

Roma, 28 abr (EFE).- A polícia italiana deteve nesta quinta-feira um casal de supostos extremistas islâmicos que pretendiam viajar à Síria para se unir ao grupo jihadista Estado Islâmico (EI) junto com dois filhos pequenos e um marroquino, que também foi detido.

A operação, dirigida pela Promotoria de Milão, foi executada pela Polícia e os Carabineiros (Polícia Militar) na região da Lombardia (norte), concretamente em Lecco, Varese e na capital, Milão.

Os promotores emitiram seis ordens de detenção, apesar de duas delas não terem sido aplicadas porque as pessoas afetadas -um casal- viajaram ao Oriente Médio em fevereiro do 2015 para se somar ao EI.

A polícia informou em comunicado sobre a detenção do casal que pretendia viajar à Síria e Iraque junto com seus filhos de dois e quatro anos, assim sobre a prisão de um marroquino de 23 anos, irmão de um sujeito expulso da Itália no ano passado por motivos de terrorismo.

A Promotoria também solicitou a detenção de uma parente do casal que já se encontra no Oriente Médio e que se dedicava a recrutar possíveis combatentes na Itália.

Esta rede de "candidatos a combatentes", como são qualificados, foram submetidos à prisão preventiva acusados de "participação e associação com fins de terrorismo internacional".

Este crime, de acordo com o Código Penal italiano, implica penas de entre sete a 15 anos de reclusão e está dirigido a quem "promover, constituir, organizar, dirigir ou financiar associações que se proponham a realizar atos de violência ou com fins terroristas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos