Alemanha não descarta que explosão de Ansbach seja um atentado islamita

Berlim, 25 jul (EFE).- O ministro do Interior da Alemanha, Thomas de Maizière, afirmou nesta segunda-feira que não pode descartar a possibilidade que a explosão registrada ontem em Ansbach seja um atentado ligado ao Estado Islâmico (EI) ou tenha sido motivada pela instabilidade psicológica do responsável pelo ataque, um sírio que tinha pedido asilo no país.

"Ou uma combinação de ambas possibilidades", ressaltou o ministro em entrevista coletiva em Berlim após afirmar que as investigações sobre o atentado ainda estão em uma etapa "muito preliminar".

De Mazière explicou que o homem, de 27 anos, entrou na Alemanha em agosto de 2014 após passar por Bulgária e Áustria, pedido asilo no país. No entanto, a solicitação foi negada em dezembro após ter sido comprovado que ele tinha recebido "proteção subsidiária" do governo búlgaro.

Por isso, ele seria extraditado, mas o processo foi paralisado após ele ter apresentado exames médicos sobre sua "instabilidade psicológica". No entanto, em 13 de julho, o caso foi reativado, e ele foi comunicado que deixaria o país em breve.

O homem tinha tentado se suicidar em duas oportunidades e esteve internado em uma clínica psiquiátrica.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos