Mugabe critica juízes do Zimbábue por permitirem protestos contra o governo

Harare, 4 set (EFE).- O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, criticou os juízes que autorizaram os recentes protestos contra seu governo e que resultaram violentos confrontos entre a polícia e manifestantes, e os qualificou de "imprudentes", informou a imprensa local neste domingo.

No final de agosto, a polícia usou gás lacrimogêneo e jatos de água para dispersar manifestantes de um protesto organizado por partidos da oposição para reivindicar reformas eleitorais.

Apesar de um tribunal ter autorizado a manifestação, os agentes dispersaram os participantes, que depois responderam arremessando pedras, queimando pneus e levantando barricadas.

"(Nossos tribunais e juízes) não podem ser negligentes em suas decisões quando os pedidos são feitos por pessoas que querem se manifestar", opinou Mugabe, citado pelo portal "New Zimbabwe".

O líder responsabilizou os manifestantes pelos distúrbios e os classificou como "grupos violentos" que querem iniciar protestos ao estilo da Primavera Árabe.

Nas palavras do presidente zimbabuano, a única intenção dos manifestantes é "causar violência", por isso as autorizações judiciais que permitem este tipo de concentrações são "imprudentes". A oposição considerou que, com essas declarações, Mugabe está tenta "intimidar" o Poder Judiciário.

A ONG Human Rights Watch (HRW) criticou diversas vezes a "brutal" repressão do governo contra os manifestantes e pediu aos países da região que atuem o mais rápido possível para freá-lo.

Mugabe está no poder desde 1987 e voltará a se candidatar nas eleições de 2018, mas nos últimos meses teve que multiplicar esforços para evitar as tensões dentro de seu partido, a União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF).

A difícil situação econômica e a corrupção endêmica que sofre o país começaram a criar divisões dentro do Zanu-PF, onde já há facções que apoiam diferentes candidatos para substituir Mugabe.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos