População foge para aeroporto após invasão de cidade afegã pelos talebans

Em Cabul

  • Manan Arghand/ Xinhua

    Vista geral da cidade de Trinkot, no Afeganistão

    Vista geral da cidade de Trinkot, no Afeganistão

Moradores de Trinkot, funcionários governamentais e de ONGs se refugiaram no aeroporto desta cidade, capital da província de Uruzgan, no centro do Afeganistão, após a invasão dos talebans nesta quinta-feira (8), que levou a enfrentamentos armados.

"Apenas um pequeno grupo de comandos (do exército afegão) chegou à cidade na noite passada, mas eles não são suficientes para controlar a situação", disse à agência de notícias Efe por telefone um oficial das forças de segurança em Trinkot, que pediu anonimato.

Apesar de reforços terem sido enviados da província vizinha de Kandahar, "quase todas as estradas entre Trinkot e seus distritos estão fechadas e a chegada de tropas por terra não será uma missão fácil", afirmou o oficial.

A fonte relatou que os combates entre insurgentes e forças afegãs continuam "em 17 pontos diferentes da cidade".

"Trinkot já não é mais para nós, sobrevivemos apenas porque fugimos para o aeroporto esta manhã. Não sabemos o que vai acontecer, só saímos do escritório e tentamos salvar nossas vidas", disse Muhammad Hashem, funcionário do Ministério de Reabilitação Rural do Afeganistão.

Arte UOL

O chefe da emissora pública de rádio e TV de Uruzgan, Niamatullah Faryadi, disse que "todos os oficiais do governo, a maioria dos funcionários públicos, trabalhadores de ONGs e jornalistas deixaram a cidade e seguiram para o aeroporto esta manhã para salvarem suas vidas".

"Todas as lojas e escritórios do governo estão fechados, não há serviços públicos disponíveis na cidade", ressaltou Faryadi.

O chefe da emissora pública afirmou que "a polícia estava abandonando os postos de controle sem resistência, na maioria dos casos sem disparar uma bala".

Um porta-voz taleban, Zabiullah Mujahid, disse que os insurgentes tomaram a maior parte da cidade e que "as forças de segurança, que sofreram muitas baixas, estão fugindo e deixando seus postos de controle com pouca resistência".

Mujahid afirmou que os talebans libertaram alguns rebeldes detidos no presídio central de Uruzgan, onde os enfrentamentos continuam.

No entanto, o porta-voz do governador provincial, Dost Muhammad Nayab, disse que a prisão "ainda está segura e há mais tropas no local para defendê-la".

Um oficial de segurança que pediu o anonimato afirmou que os internos perigosos foram transferidos ontem à noite para o aeroporto e que só permanecem na prisão os condenados por crimes menores.

Os talebans começaram sua ofensiva contra Trinkot há três dias e conquistaram posições em seus arredores até que hoje conseguiram entrar em algumas partes da cidade.

Se for confirmada a tomada de Trinkot por parte dos talebans, esta será a segunda vez que o maior grupo insurgente do país conquista uma cidade desde que foram removidos do poder com a invasão americana em 2001.

Em setembro do ano passado, os talebans chegaram a tomar durante alguns dias a cidade de Kunduz, sua maior vitória militar desde 2001, o que resultou em uma operação de grandes dimensões com apoio aéreo dos Estados Unidos para recuperar essa capital do norte do país.

De acordo com fontes americanas, os talebans controlam atualmente cerca de um terço de país, em meio a uma escalada da violência que começou com o fim da missão militar da Otan em 1º de janeiro de 2015.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos