Índios Xakriabá denunciam ataque de fazendeiros em posto de saúde em MG

São Paulo, 24 set (EFE).- Um grupo de fazendeiros, posseiros e jagunços atacou com paus e pedras indígenas da etnia Xakriabá e funcionários de um posto de saúde no município de Itacarambi, no norte de Minas Gerais, conforme denunciou neste sábado o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), uma organização religiosa que vela pelos direitos dos indígenas no Brasil.

Cerca de 40 pessoas agrediram vários indígenas da etnia Xakriabá, funcionários do posto de saúde e um missionário do Cimi na aldeia de Várzea Grande, onde vivem 170 famílias.

Um dos índios sofreu uma fratura em um braço ao tentar se proteger dos agressores, que chegaram ao local quando os funcionários estavam fechando a unidade médica.

O Cimi considera que a criação do posto de saúde por parte dos índios irritou o prefeito do município, Ramon Campos Cardoso, que aproveitou a campanha eleitoral para incitar os fazendeiros a expulsarem os indígenas de suas terras, segundo afirmou a organização em comunicado.

O Conselho Missionário denunciou recentemente em um relatório o agravamento da violência contra os povos indígenas pela ação de pistoleiros, agricultores e madeireiros e o aumento de sua situação de vulnerabilidade por omissão do Estado.

Em 2015, foram contabilizados 137 assassinatos de índios em todo o território brasileiro, o que eleva para 891 o número homicídios registrados de indígenas desde 2003.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos