Turista é condenado a 3 meses de prisão por desligar alto-falante em Mianmar

Em Bancoc

  • Kyaw Zay Win/ AFP

    Klaas Haytema é levado pela polícia após ser condenado em tribunal de Mandalay

    Klaas Haytema é levado pela polícia após ser condenado em tribunal de Mandalay

Um turista holandês foi condenado nesta quinta-feira (6) a três meses de prisão por ofender o budismo em Mianmar. O crime do turista Klaas Haytema foi desligar um alto-falante de um edifício próximo a seu hotel na noite de 23 de setembro que, em sua opinião, emitia um som alto demais e não o deixava descansar.

O turista achou, de acordo com seu depoimento, que se tratava de uma festa de jovens e que não sabia que o imóvel em questão era um recinto religioso.

O juiz também estipulou uma multa de 100 mil kyats (cerca de R$ 255) a Klaas Haytema, ou outros seis meses de prisão, mas o condenado optou por pagar a multa, segundo o meio local "Myanmar Times". O julgamento ocorreu em Mandalay, cidade situada 242 quilômetros ao norte da capital Naypyidaw.

No ano passado, um neozelandês e dois birmaneses foram declarados culpados de ofender o budismo por terem promovido uma festa no bar que administram com um cartaz com a imagem de Buda usando fones de ouvido.

O budismo é a religião majoritária em Mianmar, um país com mais de 100 grupos étnicos e que este ano elegeu seu primeiro governo democrático depois de mais de meio século de ditadura militar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos