Juiz marroquino adia veredicto sobre menores homossexuais até 9 de dezembro

Marrakech (Marrocos), 25 nov (EFE).- Um juiz do Tribunal de Primeira Instância de Marrakech adiou nesta sexta-feira o veredicto sobre as duas menores julgadas por supostamente terem uma relação amorosa até 9 de dezembro.

As meninas de 16 e 17 anos compareceram ao tribunal acompanhadas por seus familiares e por vários ativistas pelos direitos LGBT, e responderam às perguntas do juiz durante 40 minutos.

Segundo disse à Agência Efe o advogado das menores, Moulay al Ghorfi, elas negaram perante o juiz ter uma relação sexual e não existem provas contra elas, já que tudo se baseia na denúncia apresentada pela mãe de uma delas.

Para Al Ghorfi, o mais provável é que este caso, que teve uma grande repercussão internacional, seja resolvido com a absolvição das duas menores pelo crime de homossexualidade, expressamente castigado pelo Código Penal marroquino com penas de entre seis meses e três anos de prisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos