Ministros pedem ampliação de colônias israelenses após onda de incêndios

Jerusalém, 27 nov (EFE).- O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, e o de Educação e membro-chave da coalizão de governo, Naftali Bennett, pediram neste domingo a ampliação das colônias na Cisjordânia como resposta à onda de incêndios que consideram provocados por motivações políticas.

"Pelo menos 17 dos 110 focos foram originados por piromaníacos, os demais precisam ser revisados", declarou Lieberman, de visita no assentamento de Halamish, no território ocupado da Cisjordânia, onde 18 casas de colonos ficaram destraçadas e mil pessoas precisaram ser evacuadas na sexta-feira.

Bennett, que reagiu na mesma linha, qualificou os acontecimentos destes dias de "piroterrorismo" e pediu a construção de "mais e maiores casas" nas colônias afetadas pelo fogo. Pelo menos 23 árabes continuam detidos por suposta incitação ou vinculação com a autoria dos incêndios, confirmou a polícia.

O deputado árabe-israelense da Lista Unida, Jamal Zahalka, condenou as acusações e considerou "infeliz" a reação dos representantes "que aproveitam (a situação) para acentuar a divisão na sociedade israelense e colocar mais lenha na fogueira", segundo disse em comunicado. Zhalka criticou que a imprensa israelense não estão informando que "os incêndios também afetaram cidades árabes".

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, prometeu uma rápida resposta para reconstruir as casas destroçadas aos residentes de Haifa, uma das localidades mais afetadas porque o fogo se estendeu pela cidade e deixou 500 imóveis inabitáveis.

Enquanto isso, o titular de Economia, Moshé Kahlón, informou que destinará como fundo urgente 2,5 mil shekels (R$ 2,2 mil) a cada pessoa que não puder voltar para casa, segundo a imprensa local.

Os incêndios que desde terça-feira afetam o norte e o centro de Israel e também se estenderam pela Cisjordânia, provocando danos em residências e amplas superfícies de florestas, ficaram sob controle neste domingo, embora os trabalhos de vigilância continuem.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos