Talebans decapitam mulher no Afeganistão que se negou a dar comida

Em Cabul

Um grupo de talebans decapitou no domingo (25) uma mulher por supostamente se negar a dar alimentos para eles na província de Sar-e-Pol, no norte do Afeganistão, informaram nesta segunda-feira fontes oficiais.

"Ontem à noite, um grupo taleban decapitou uma mulher com uma faca depois que teve com eles em uma disputa verbal sobre proporcionar comida" aos insurgentes, disse a diretora de Assuntos da Mulher em Sar-e-Pol, Nasima Arzo.

O porta-voz do governador provincial, Zabihullah Amani, confirmou o assassinato da jovem de 30 anos, que foi identificada como Sakina, e detalhou que o fato aconteceu em uma aldeia.

A zona continua sob domínio taleban, mas as autoridades afegãs lançaram uma investigação para esclarecer os detalhes do ocorrido.

Os talebans qualificaram de "infundadas" as acusações contra seus homens, segundo o porta-voz insurgente Zabiullah Mujahid em sua conta no Twitter.

Algumas áreas remotas do Afeganistão registram ocasionalmente execuções de civis, que são enforcados ou decapitados pelos insurgentes após cometer supostos crimes contra a sharia ou lei islâmica.

Os talebans ganharam terreno no norte do país desde o fim da missão de combate da Otan em janeiro de 2015 e controlam já, segundo dados de Washington, perto de um terço do território afegão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos