Israel devolve corpo de suposta terrorista palestina morta em junho

Jerusalém, 27 jan (EFE).- As autoridades de Israel entregarão o corpo da palestina de 18 anos, Majd al-Khudour, que foi morta a tiros pelas forças de segurança israelenses após supostamente fazer um ataque na entrada de um assentamento judaico na Cisjordânia, em junho do ano passado.

A família da jovem, da cidade de Bani Naeem, em Hebron, receberá ainda hoje o corpo, de acordo com a agência de notícias palestina "Ma'an".

Em 24 de junho de 2016, ela bateu o carro em outro estacionado em um ponto de ônibus na frente do assentamento israelense de Kiryat Arba, na Cisjordânia ocupada, e duas pessoas ficaram levemente feridas.

A retenção de corpos de autores de ações como essa é uma das medidas punitivas impostas pelas autoridades israelenses para fazer frente à onda de violência, que começou em outubro de 2015. Desde então, 249 palestinos e um jordaniano morreram, mais de dois terços deles ao cometer ataques contra alvos israelenses. Por outro lado, 42 israelenses estrangeiros faleceram vítimas destas agressões.

A devolução dos corpos costuma ser oferecida semanas ou até meses depois do fato e é condicionada à aceitação das famílias de restringir o número de pessoas presentes no funeral sob pena de sanções.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos