EUA acusam espiões russos e hackers de roubarem dados do Yahoo!

Washington, 15 mar (EFE).- O governo dos Estados Unidos acusou nesta quarta-feira dois espiões russos do Serviço Federal de Segurança (FSB, antiga KGB) e dois hackers, contratados supostamente pela Rússia, de roubarem dados de 500 milhões de usuários da empresa tecnológica Yahoo! em 2014.

Esta é a primeira vez que o governo americano apresenta acusações por ataques cibernéticos contra funcionários públicos do governo russo.

Em entrevista coletiva no Departamento de Justiça, uma das responsáveis pela investigação, Mary McCord, afirmou que os acusados roubaram dados do Yahoo! para espionar jornalistas russos, empregados de serviços financeiros e funcionários públicos americanos e russos.

"Os acusados atacaram as contas do Yahoo! de funcionários dos governos russo e americano, incluindo profissionais dedicados à segurança cibernética, diplomatas e militares", disse McCord.

Os dados do Yahoo! também serviram aos acusados para acessar as contas das vítimas em outras plataformas, como o Google, já que os usuários compartilhavam senhas.

Os agentes do Serviço Federal de Segurança (FSB) acusados são Dmitry Dokuchaev e Igor Sushchin, dois funcionários russos que se dedicam a investigar os crimes cibernéticos, segundo detalhou McCord em entrevista coletiva.

"Dmitry Dokuchaev e Igor Sushchin, ambos funcionários do FSB, protegeram, dirigiram, facilitaram e pagaram hackers para que coletassem informação através de invasões informáticas nos Estados Unidos e em outros lugares", relatou McCord.

Outro dos homens acusados é Alexsey Belan, um dos hackers mais procurados pelo FBI (polícia federal dos EUA) e que já foi acusado duas vezes por ataques cibernéticos que afetaram milhões de pessoas, detalhou o Departamento de Justiça americano.

Belan chegou a acessar 30 milhões de contas do Yahoo! e buscava especificamente informação financeira dos usuários, como números de cartões de crédito, para poder lucrar com o crime.

O outro hacker acusado pelos Estados Unidos é Karim Baratov, que foi detido no Canadá na terça-feira.

Yahoo! anunciou em setembro do ano passado que hackers apoiados por um governo estrangeiro cometeram um roubo em massa de informação que afetou 500 milhões de contas em 2014.

Posteriormente, em dezembro do ano passado, Yahoo! reconheceu que tinha sido vítima de outro ataque informático em 2013, que afetou bilhão de usuários.

As notícias sobre estes ataques informáticos chegaram depois que o Yahoo! acertou em julho do ano passado a venda à gigante de telecomunicações Verizon, uma operação de US$ 4,8 bilhões que ficou em interdição por conta dos ataques cibernéticos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos