Bombardeio da coalizão mata pelo menos 18 civis no nordeste da Síria

Cairo, 23 mar (EFE).- Pelo menos 18 civis morreram ontem, entre eles uma mulher e um menor, em um bombardeio de aviões da coalizão internacional contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na província de Al Raqqa, no nordeste da Síria, informou nesta quinta-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG afirmou que as aeronaves tiveram como alvo uma padaria e várias lojas dos arredores no bairro de Al-Thani, na cidade de Al Tabqa, cerca de 63 quilômetros ao oeste da cidade de Al Raqqa e dominada pelos jihadistas.

A fonte destacou que há feridos em estado grave e desaparecidos pelo bombardeio, e que continuam os trabalhos de resgate entre os escombros.

Com estas vítimas mortais aumenta para 138 o número de mortos em bombardeios da coalizão, liderada pelos Estados Unidos, desde 8 de março na província de Al Raqqa, onde a aliança intensificou seus ataques.

Na madrugada de segunda para terça-feira, pelo menos 35 pessoas morreram em um bombardeio da coalizão contra uma escola da cidade de Al Mansura onde se refugiavam deslocados de outras partes de Al Raqqa e de outras províncias sírias, de acordo com a apuração proporcionada hoje pelo Observatório.

As Forças da Síria Democrática (FSD), apoiadas pela coalizão e soldados das forças especiais americanas no terreno, se preparam para lançar o ataque à cidade de Al Tabqa e à represa homônima sobre o rio Eufrates.

Nesta quarta-feira aconteceu nessa região uma descida em paraquedas de soldados dos EUA e milicianos das FSD no marco dos preparativos desse ataque.

As FSD desenvolvem desde o último dia 6 de novembro uma ofensiva para expulsar o EI de Al Raqqa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos