Explosões de bombas deixam pelo menos 10 militares mortos no Egito

Cairo, 23 mar (EFE).- Pelo menos dez militares egípcios morreram após explosões de duas bombas no centro da Península do Sinai, no Egito, quando eles perseguiam um suposto grupo terrorista, informou nesta quinta-feira o porta-voz das Forças Armadas local, general Tamer al Refai.

Entre os militares mortos, estão três oficiais e sete soldados, afirmou o porta-voz, sem especificar a data ou o local exato do ataque.

Al Refai também informou da morte de 15 radicais em várias operações e confrontos com supostos terroristas e das prisões de outros sete supostos integrantes dos grupos armados.

Os militares descobriram dois armazéns onde encontraram dinamites, 55 sacos de nitrato de amônio, que é usado para a preparação de explosivos, e várias bombas de fabricação caseira prontas para ser usadas.

Além disso, apreenderam dois veículos 4x4, onde encontraram granadas de mão, munição e documentação e também confiscaram 640 telefones celulares e um painel solar.

Segundo o porta-voz, uma das operações foi realizada em um dos principais centros dos terroristas na região da Península do Sinai.

O local serve como base de vários grupos armados, entre eles "Wilayat Sinai", que em 2014 jurou lealdade ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos