Confrontos matam 36 combatentes de facções armadas perto de Damasco

Cairo, 29 abr (EFE).- Pelo menos 36 combatentes de diferentes facções armadas, que se enfrentam desde ontem na região de Guta Oriental, principal fortificação opositora dos arredores de Damasco, morreram neste sábado após intensos combates, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG detalhou que, com estas baixas, o saldo subiu para 74 combatentes mortos desde ontem nos combates entre o Exército do Islã contra o Movimento Islâmico dos Livres de Sham, de tendência salafista e uma das facções mais importantes de Síria, e a Legião Al Rahman.

Entre os mortos, 26 pertenciam ao Exército do Islã, enquanto os outros 48 morreram nas fileiras das outras duas facções.

Os combates mais intensos de hoje aconteceram na região de Haza, em Guta Oriental, segundo a ONG.

Além disso, o Observatório afirmou que um menor de idade e um homem morreram ontem no fogo cruzado, e que vários civis ficaram feridos hoje, entre eles seis que se manifestavam nesta região situada nos arredores da capital síria.

Estes novos ataques entre as principais facções de Guta Oriental acontecem um ano depois de outros combates que explodiram entre o Exército do Islã, a Legião Al Rahman e o Exército de Al Fustat, vinculado a Al Qaeda na Síria, na região.

Estes enfrentamentos causaram a morte de mais de 500 combatentes das citadas facções, bem como centenas de feridos em suas fileiras.

Há seis anos a Síria palco de um conflito que causou mais de 321.000 mortes, segundo a apuração do Observatório.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos