Após atentado, Egito bombardeia principal campo de grupos terroristas na Líbia

No Cairo

  • Mohamed Abd El Ghany/Reuters

    26.mai.2017 - Parentes de vítimas de atentado que matou 28 cristãos coptas choram em funeral em Minya, no Egito

    26.mai.2017 - Parentes de vítimas de atentado que matou 28 cristãos coptas choram em funeral em Minya, no Egito

Aviões egípcios bombardearam nesta sexta-feira (26) o principal acampamento de grupos terroristas no leste de Libia, pouco após o presidente do Egito, Abdel Fatah al Sisi, anunciar que não hesitaria em atacar campos de treinamento de jihadistas após o atentado que matou 28 cristãos coptas e pelo qual ele responsabilizou o Estado Islâmico (EI).

Segundo a agência estatal de notícias egípcia Mena, que citou fontes oficiais de alto escalão, a força aérea do país destruiu "totalmente" o centro principal dos grupos islamitas Majlis al Shura e Mujaheddin de Derna na Libia.

De acordo com a rede de televisão estatal egípcia, os aviões realizaram seis incursões contra "um acampamento de treinamento de terroristas" na cidade de Derna, no leste de Libia.

Poucos minutos antes do anúncio deste bombardeio e em um discurso transmitido pela TV, o presidente egípcio prometeu atacar jihadistas e seus campos de treinamento tanto "em solo egípcio como estrangeiro".

Sisi acusou o grupo terrorista Estado Islâmico de ter cometido o ataque de hoje, realizado por dez homens mascarados, a um ônibus que levava cristãos coptas para o mosteiro de São Samuel, na província de Minia, no sul do Egito.

No entanto, o grupo jihadista não assumiu a autoria do atentado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos