Protesto contra mineradora acaba com um morto e 6 feridos na Guatemala

Guatemala, 28 mai (EFE).- Um manifestante morreu e seis policiais sofreram ferimentos de bala durante um protesto contra uma mineradora que opera no Caribe da Guatemala, informaram neste domingo as autoridades, que mobilizaram 500 agentes na região para restabelecer a ordem.

A violência começou no sábado, quando um grupo de habitantes que se dedica à pesca artesanal na cidade de El Estor, no departamento de Izabal, a mais de 230 quilômetros da capital, bloqueou a estrada em protesto pela contaminação causada pela Companhia Guatemalteca de Níquel (CGN), subsidiária da Solway Investment Group com sede no Chipre.

As forças de segurança dispersaram os manifestantes, o que provocou um confronto que deixou um manifestante morto e seis policiais feridos por bala, de acordo com a Polícia Nacional Civil (PNC), sem detalhar o estado dos lesionados, a identidade da vítima ou como ocorreu a morte.

O porta-voz da polícia Jorge Aguilar explicou neste domingo que os manifestantes emboscaram os policiais, os atacaram a tiros e queimaram a casa do prefeito, Rony Méndez.

De acordo com a informação disponível, os habitantes de El Estor denunciam que a mineradora contamina o Lago de Izabal e o Rio Dulce, o que afeta os pescadores artesanais.

A polícia afirmou neste domingo que restabeleceu a ordem em El Estor após enviar a 500 agentes a esse município.

O ministro de Meio Ambiente, Sydney Samuels, acompanhado pelo comissário presidencial de diálogo, Rocael Cardona, viajaram à cidade de Puerto Barrios, em Izabal, para saber como está a situação e tentar continuar as negociações com os representantes da mineradora e os habitantes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos