Ataque a hotel frequentado por ocidentais no Mali deixa ao menos 6 mortos

Em Bamaco

  • AFP

Um ataque realizado contra um hotel de luxo em perto de Bamaco, capital do Mali, deixou neste domingo (18) ao menos seis mortos, disseram à Agência Efe policiais que estão no local do incidente.

Entre as vítimas, estão um soldado malinês e cinco estrangeiros, mas não se sabe se eles eram civis ou militares já que o hotel era muito popular entre comandantes da Minusma, a missão da ONU (Organização das Nações Unidas) no país.

Oficialmente, em balanço divulgado pelo Ministério de Segurança, o governo do Mali só reconhecia a morte de duas pessoas. O único detalhe informado pelas autoridades é que um dos autores do atentado deixou para trás uma metralhadora com seis carregadores e algumas garrafas carregadas com substâncias explosivas.

O governo classificou os autores como "indivíduos armados e certamente terroristas". No entanto, nenhum grupo reivindicou a ação até o momento. O ataque, porém, apresenta similaridades com outros realizados por grupos jihadistas que atuam no Mali e por toda região do Sahel contra locais frequentados por ocidentais.

O ataque de hoje tinha como alvo um hotel de Kangaba, nos arredores de Bamaco, um local exclusivo fundado por um casal de franceses e muito frequentado por europeus que vivem no Mali.

Segundo várias testemunhas, quatro homens armados chegaram ao portão principal do complexo gritando "Alahu Akhbar" (Deus é grande) e abriram fogo contra os hóspedes.

Duas das pessoas que estavam na entrada do hotel era um casal de europeus. Ambos foram baleados, mas não se sabe se estão mortos ou feridos. Também havia no local um grande número de soldados da Minusma fora de serviço.

Parece que a intenção dos terroristas era fazer reféns, mas a reação de policiais que estavam no local e os reforços que chegaram rapidamente os fizeram fugir para uma colina vizinha.

Tropas especiais do Mali, auxiliados por homens da Minusma, cercaram o perímetro do complexo turístico.

O ataque de hoje é semelhante a vários outros realizados no Mali contra locais frequentados por ocidentais.

O mais grave deles foi registrado em novembro de 2015 contra o Hotel Radison Blu, em Bamaco, que terminou com 20 mortos.

Esse tipo de atentado tem sido reivindicado pela Al Qaeda no Magrebe Islâmico e pelo Al Murabitun, grupo liderado pelo jihadista argelino Mojtar Belmojatar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos