População dos EUA envelhece e se diversifica, com latinos crescendo 2%

Miami (EUA), 22 jun (EFE).- A população latina dos Estados Unidos cresceu 2% entre 2015 e 2016, até chegar a 57,7 milhões de pessoas, de acordo com estimativas do Censo publicadas nesta quinta-feira que mostram um país mais envelhecido e mais diverso.

A idade média dos habitantes dos Estados Unidos aumentou de 35,5 anos em abril do ano 2000 a 37,9 anos em 1º julho de 2016, e "a geração do 'baby-boom' (1946-1964) é em alto grau a responsável por esta tendência", segundo o demógrafo Peter Borsella, do Escritório do Censo.

Em 2016, 15,2% da população do país, o que equivale a 49,2 milhões de pessoas, já tinha completado 65 anos, enquanto no ano 2000 a percentagem era de 12,4% e a quantidade de pessoas de 35 milhões.

Simultaneamente a este processo de envelhecimento da população, os Estados Unidos experimentam um processo de diversificação quanto à origem e raça de seus habitantes, de acordo com o Censo.

"A nossa nação segue sendo mais diversa", afirmou Kevin Barragan, do Escritório do Censo.

Entre 1º de julho de 2015 e a mesma data do ano seguinte cresceu no conjunto do país a população de todos os grupos raciais e étnicos.

O maior crescimento (3%) foi o dos asiáticos, seguido dos nativos havaianos e de outras ilhas do Pacífico (2,1%), dos latinos (2%), dos índios americanos e nativos do Alasca (1,4%), dos afro-americanos (1,2%) e dos brancos (0,5%).

Em números, o maior grupo demográfico do país é o dos brancos com 256 milhões de pessoas e o segundo o dos latinos, com 57,7 milhões, cifra que inclui os que se identificam como tal seja de qual raça forem.

O Censo especifica que os brancos não latinos totalizavam no ano passado 198 milhões de pessoas e que só aumentaram em 5.000 pessoas.

Estes últimos foram os únicos que não experimentaram um crescimento demográfico natural (mais nascimentos que mortes) entre 2015 e 2016.

Os afro-americanos são 46,8 milhões, os asiáticos, 21,4 milhões, os índios americanos e os nativos do Alasca, 6,7 milhões, e os havaianos e de novas ilhas do Pacífico, 1,5 milhão.

A Califórnia é o estado do país com a maior comunidade da principal minoria do país. Um total de 15,3 milhões de hispanos residia em 2016 na Califórnia, que ao mesmo tempo foi o estado com a maior população branca em 2016, 29,9 milhões de pessoas, e a maior população asiática, 6,6 milhões.

No entanto, o maior crescimento na população latino, cifrado em 233.100 pessoas, se deu no Texas, enquanto que o Novo México é o estado onde há uma maior proporção (48,5%) de latinos na sua população.

Essa percentagem é, no entanto, muito inferior ao 96,3% de população latina que tem o condado fronteiriço com o México de Starr, no Texas, o número um neste aspecto em todo os EUA.

O condado de Los Angeles, na Califórnia, é o de maior quantidade de latinos em números absolutos de todo o país, 4,9 milhões; enquanto o de Nova York foi o número um quanto à população afro-americana, com 3,8 milhões de pessoas.

O distrito de Columbia, onde está Washington, a capital do país, é onde a proporção de afro-americanos é maior em todo o país (49,4%).

Quanto ao envelhecimento, o estado onde a idade média era mais alta em 2016 foi Maine, com 44,8 anos, e Utah onde era mais baixa, com 30,8 anos comparados com os 27,1 anos de 2000.

Em 2016 houve dois condados em todo o país onde a idade média era superior aos 60 anos: Sumter, na Flórida, com 67,1 anos, e Catron, no Novo México, com 60,5 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos