Israel volta a bombardear posições sírias, segundo ONG

Cairo, 25 jun (EFE).- Aviões israelenses bombardearam neste domingo, pela segunda vez em 24 horas, posições sírias na província meridional de Quneitra, na fronteira com as Colinas de Golã ocupadas por Israel, informou o Observatório Sírio de Direito Humano.

A ONG indicou em um comunicado que os bombardeios causaram baixas nas fileiras governamentais sírias, mas não ofereceu cifras concretas.

Por enquanto, não houve nenhuma confirmação oficial por parte das autoridades sírias sobre o ataque, o segundo depois que ontem aviões israelenses bombardearam posições sírias também em Al Quneitra.

Em tal ação, lançada após a queda de 11 projéteis em território ocupado por Israel, morreram dois soldados das tropas governamentais sírias.

Após o incidente, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, advertiu que não aceitará "fogo perdido de nenhuma frente".

Desde o início do conflito sírio em 2011, numerosos projéteis caíram na parte das Colinas de Golã ocupadas por Israel desde 1967, que costumam proceder de fogo perdido nos enfrentamentos, ainda que outros tenham sido considerados intencionais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos