Coreia do Norte diz que 3,5 milhões de pessoas desejam se alistar contra EUA

Em Seul

  • KCNA/AFP Photo

    4.jul.2017 - Jong-un comemora sucesso em lançamento de míssil intercontinental

    4.jul.2017 - Jong-un comemora sucesso em lançamento de míssil intercontinental

O governo da Coreia do Norte afirmou neste sábado (12) que cerca de 3,5 milhões de jovens e soldados reformados buscaram o alistamento militar para lutarem contra os Estados Unidos em meio a um momento de alta tensão na retórica entre Washington e Pyongyang após ameaças de ataque à ilha de Guam.

O jornal "Rodong Sinmun" estimou hoje em 3,475 milhões o número de estudantes, jovens trabalhadores e soldados reformados que buscaram o alistamento militar nos três dias posteriores a 7 de agosto, quando o regime anunciou duras represálias pelas novas sanções da ONU.A Coreia do Norte tem uma população de 25 milhões de habitantes e conta com um exército com entre 700 mil e 1,3 milhão de integrantes.

Os meios de comunicação norte-coreanos mostraram na quarta-feira uma mobilização de milhares de cidadãos que desfilaram pela Praça Kim Il-sung em Pyongyang com cartazes em defesa do líder Kim Jong-un e contra as últimas sanções da ONU para punir os lançamentos recentes de mísseis da Coreia do Norte. Segundo a agência de notícias norte-coreana "KCNA", mobilizações deste tipo se repetiram por todo o país nos últimos dois dias.

Trump ameaça Coreia do Norte com ação militar

Guam na mira

Pyongyang, que em julho realizou com sucesso dois testes de mísseis balísticos intercontinentais (ICBM) capazes de atingir o território americano, ameaçou nesta semana atacar Guam, uma remota ilha no Pacífico onde os Estados Unidos têm bases militares estratégicas.

Na sexta-feira, Trump advertiu que se a Coreia do Norte "fizer algo com relação à (ilha de) Guam ou qualquer outro lugar que seja um território americano ou um aliado americano, vai se arrepender de verdade, e vai se arrepender rápido". No Twitter, o presidente revelou que "as soluções militares estão prontas para ser usadas caso a Coreia do Norte atue de forma imprudente".

Força Aérea dos EUA via The New York Times
6.jul.2017 - Um B-1B Lancer da Força Aérea dos EUA levanta voo da base aérea em Guam

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos