PUBLICIDADE
Topo

EUA se dizem "profundamente preocupados" com expulsão de diretor da ONU

27/08/2017 20h27

Washington, 27 ago (EFE).- O Departamento de Estado dos Estados Unidos disse neste domingo estar "profundamente preocupado" pela decisão do presidente da Guatemala, Jimmy Morales, de expulsar o chefe da Comissão Internacional Contra a Impunidade (Cicig) no país, o advogado colombiano Iván Velásquez.

"O senhor Velásquez foi um líder efetivo da Cicig em sua luta contra a corrupção na Guatemala", disse em um comunicado a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert.

"A Cicig desempenhou e deve continuar desempenhando um importante papel no fortalecimento das instituições guatemaltecas contra a corrupção, que prejudica a segurança e a prosperidade na Guatemala", acrescentou Heather.

Nesse sentido, a porta-voz disse que "continua sendo crucial" permitir à Cicig "trabalhar livre de interferências por parte do governo guatemalteco".

A decisão de Morales provocou manifestações nas ruas da Guatemala e até a renúncia da ministra da Saúde, Lucrecia Hernández.

Além disso, por motivos ainda desconhecidos, o presidente destituiu neste domingo o chanceler, Carlos Raúl Morales, e seu vice-chanceler, Carlos Ramiro Martínez, dois membros do governo que tinham recebido a ordem de cumprir com os processos para que Velásquez deixasse a Guatemala.