ONU descarta que terremoto da Coreia do Norte tenha sido provocado por teste

Viena, 23 set (EFE).- A Organização do Tratado de Proibição Total de Testes Nucleares (CTBTO), ligada à ONU, descartou neste sábado que a atividade sísmica detectada na Coreia do Norte tenha sido provocada por um teste nuclear.

O secretário-executivo da CTBTO, Lassina Zerbo, disse no Twitter que o órgão detectou "dois eventos sísmicos", o segundo de menor potência, e que é "improvável que tenham sido gerados pelo homem". No entanto, ele destacou que as análises são preliminares.

Um porta-voz da CTBTO indicou à Agência Efe que os primeiros indícios apontam para uma origem natural do terremoto, mas também pediu cautela porque mais dados precisam ser analisados.

O terremoto, que ocorreu às 16h09 no horário da Coreia do Norte (4h29 em Brasília) foi detectado pelas autoridades sul-coreanas e teria ocorrido no condado de Kilju, onde está a base nuclear norte-coreana de onde partiu o último teste atômico do regime de Kim Jong-un, registrado no dia 3 de setembro.

Um porta-voz do governo da Coreia do Sul indicou à Agência Efe que o país acredita que se trata de um terremoto de origem natural. No entanto, analistas estão avaliando o incidente para ter certeza do que ocorreu.

Zerbo indicou que o tremor ocorreu a cerca de 50 quilômetros de outros testes nucleares. O último lançamento de míssil da Coreia do Norte gerou um terremoto de 6,3 graus na escala Richter.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, trocaram uma série de provocações e ameaças nos últimos dias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos