Ex-ministro dos governos Kirchner se entrega à justiça argentina

Buenos Aires, 25 out (EFE).- Julio De Vido, deputado e ex-ministro dos governos de Néstor e Cristina Kirchner, se entregou nesta quarta-feira à justiça da Argentina, depois de ter perdido os privilégios parlamentares, em votação na Câmara local.

O titular da pasta do Planejamento Federal, Investimento Público e Serviços, entre 2003 e 2015, se apresentou, com advogado em um tribunal de Buenos Aires, sendo detido em seguida.

Contra De Vido há duas acusações, uma por fraude em um projeto da mina de carvão de Rio Turbio, na província de Santa Cruz, e outra por pagamento com sobrepreço na compra de gás líquido.

O portal "Infobae" publicou hoje um vídeo amador, que mostra o ex-ministro entrando em um tribunal.

O ministério comandado por De Vido foi criado por Néstor Kirchner, em 2003, e tinha o maior orçamento do governo, entre outros motivos, por gerir obras públicas e ainda ser repsonsável pelos setores de energia e habitação.

Agora, a justiça argentina irá definir quando o deputado será transferido para um presídio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos