PUBLICIDADE
Topo

Hariri insiste em união do Líbano para afastar o país das crises regionais

23/11/2017 10h03

Beirute, 23 nov (EFE).- O primeiro-ministro do Líbano, Saad Hariri, insistiu nesta quinta-feira que sua principal preocupação é a estabilidade do país e conseguir se distanciar das crises no Oriente Médio, informou a Agência Nacional de Notícias (ANN).

"A nossa principal preocupação é a estabilidade do Líbano e trabalhamos para isso. Devemos nos unir pelo Líbano e conseguir uma política de distanciamento (das crises regionais) com os feitos, e não só com as palavras", manifestou Hariri na abertura da Conferência de bancos árabes realizada em um hotel de Beirute.

A suspensão ontem da renúncia de Hariri, apresentada em 4 de novembro em Riad, evitou uma crise política, que ameaçava elevar mais uma vez a tensão entre as diferentes comunidades do país.

Segundo primeiro-ministro libanês, "o último episódio comoveu a todos. Devemos nos abster de olhar para os problemas que nos rodeiam por maiores que sejam, já que o Líbano é o principal".

Hariri elogiou o presidente do Banco do Líbano (BDL), Riad Salomon, por ter mantido o valor da moeda nacional, a libra libanesa, apesar da crise.

Por sua vez, Salomon, em uma declaração à rede de televisão "LBC", considerou que "a suspensão da renúncia de Hariri teve efeitos positivos nos mercados financeiros".

Salomon disse no encontro que o Líbano "preservou sua taxa de crescimento positivo, apesar da difícil situação na região", indicando que crescerá "2,5%" neste ano.

Hariri retornou finalmente a Beirute depois de renunciar desde a Arábia Saudita e suspendeu por enquanto sua decisão de deixar o poder oficial por pedido do presidente do Líbano, Michel Aoun, ao mesmo tempo que prometeu ontem desde sua residência oficial aos seus seguidores que permanecerá no país.