Burros são presos na Índia por comer flores dos funcionários de presídio

Nova Délhi, 28 nov (EFE). - Ao todo, oito burros passaram uma semana atrás das grades por comer as flores das casas dos funcionários do Complexo Penitenciário de Orai, no norte do país, e só conseguiram ser soltos após a intercessão de um político da cidade.

Na semana passada, os animais provocaram um alvoroço depois que os empregados se cansaram de ver os jardins da área onde moram, no estado de Uttar Pradesh, serem devorados.

"Não aconteceu nada", minimizou, em declarações à Agência Efe, o superintendente do Complexo Penitenciário de Orai, Sitaram Sharma.

Ele explicou que os burros entraram no condomínio e destruíram as plantas que tinham sido colocadas. Diante disso, os funcionários decidiram prender os animais em um imóvel sem uso do presídio até os donos aparecessem.

"Encontramos os proprietários e entregamos uma advertência para que tenham mais cuidado e isso não volte a acontecer", disse.

Alguns donos reclamaram que apenas ontem souberam do que tinha acontecido e que os bichos só foram devolvidos graças a ajuda de um político do partido BJP, que não foi identificado.

Segundo Sharma, porém, a maioria voltou para casa no domingo e os outros foram liberados ontem. Apesar de alguns jornais afirmarem que os proprietário tiveram que pagar fiança para a soltura, o superintendente negou categoricamente que isso tenha ocorrido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos