Protesto na África do Sul termina com 54 detidos e vários caminhões queimados

Johanesburgo, 30 abr (EFE).- Pelo menos 54 pessoas foram detidas na região sul-africana de KwaZulu-Natal (leste) em consequência de um violento protesto no qual cerca de 35 caminhões foram danificados ou incendiados, informaram nesta segunda-feira veículos de imprensa locais.

Os manifestantes se concentraram na noite do domingo e tiveram um comportamento violento que ocasionou graves danos materiais, segundo detalharam as autoridades locais ao portal de notícias "News24".

A situação estava mais calma hoje, mas a estrada (N3) seguia bloqueada devido aos caminhões sabotados na via.

O motivo do protesto é a contratação como motoristas de caminhão de estrangeiros naturalizados.

"O povo que protestou e atirou objetos ou queimou coisas causou extensos danos materiais. A polícia local foi mobilizada e dispersou os que estavam saqueando os caminhões incendiados. Um total de 54 pessoas foram detidas sob acusações de violência pública", disse ao "News24" o coronel e porta-voz policial Thembeka Mbhele.

Também hoje uma estrada de Johanesburgo foi bloqueada com pneus incendiados.

Residentes da zona protestavam assim porque há três dias enfrentam problemas com o fornecimento de água, segundo divulgou o portal "Eyewitness News".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos