PUBLICIDADE
Topo

Ex-primeiro-ministro macedônio é condenado à prisão por tráfico de influência

23/05/2018 11h27

Skopje, 23 de maio (EFE).- O tribunal de primeira instância de Skopje condenou nesta quarta-feira o ex-primeiro-ministro conservador Nikola Gruevski a dois anos de prisão por tráfico de influências pela compra de um Mercedes blindado para seu Governo em 2012.

A juíza Dobrila Kacarska concluiu que Gruevski e o então vice-ministro do Interior, Gjoko Popovski, influenciaram em uma licitação pública ao descartar outras empresas a favor da citada companhia alemã.

Os advogados anunciaram imediatamente que apresentarão um recurso contra a sentença perante as máxima instâncias jurídicas.

Em 2012, o Governo conservador adquiriu um Mercedes S600 Guard blindado, por cerca de meio milhão de euros, um caso que foi divulgado após a revelação do escândalo de escutas ilegais que finalmente derrubou o Governo de Gruevski.

"Popovski abusou de sua posição oficial a favor de uma empresa, enquanto Gruevski influenciou no procedimento deste processo público", disse a juíza, que condenou Popovski a seis anos de prisão.

Trata-se do primeiro julgamento de Gruevski desde sua saída em 2016, após 14 anos no poder, como consequência de um escândalo de escutas ilegais a políticos, jornalistas e líderes religiosos orquestrado supostamente pelo ex-mandatário.

A então oposição social-democrata - agora partido no poder - filtrou em 2015 as gravações ilegais que acusavam Gruevski de estar envolvido nas intervenções telefônicas de cerca de 20 mil pessoas.

Entre as conversas havia algumas que supostamente mostravam que Gruevski influenciou na licitação pública do citado automóvel.

As gravações revelaram outros muitos casos suscetíveis que poderiam constituir crimes penais, e sob a pressão da União Europeia e dos Estados Unidos, foi estabelecida uma Promotoria Especial para investigá-los.

Gruevski foi acusado por relação em cinco deles, mas este é o primeiro caso no qual uma sentença é ditada.