PUBLICIDADE
Topo

Autoridades identificam homem detido por envio de pacotes nos EUA

26/10/2018 14h56

Washington, 26 out (EFE).- As autoridades dos Estados Unidos identificaram nesta sexta-feira o homem detido pelo envio de 12 pacotes-bomba a nomes de destaque do Partido Democrata como Cesar Sayoc Jr., de 56 anos, e morador da Flórida, informou a emissora "NBC".

A rede de televisão, que citou fontes das forças de segurança, explicou que foram utilizadas amostras de DNA para o processo de identificação.

Além disso, as autoridades apreenderam uma van branca, cheia de fotos do presidente americano Donald Trump e com imagens ameaçadoras contra personalidades como a ex-secretária de Estado Hillary Clinton e o cineasta Michael Moore.

Sayoc é morador da cidade de Aventura, no estado da Flórida e, segundo o seu perfil no site Linkedin e em outras redes sociais, ele se dedicava à indústria do entretenimento.

De acordo com essas fontes, seu avô era de origem filipina e foi cirurgião nos Estados Unidos, onde se dedicava a operar os traços faciais de pessoas asiáticas para tornar sua aparência mais ocidental.

As investigações dos pacotes-bomba enviados esta semana se concentram agora no sul da Flórida, onde Sayoc foi detido na cidade de Plantation.

Hoje mesmo foi encontrado um pacote, aparentemente similar aos enviados a políticos democratas e críticos de Trump, em uma agência dos correios em Opa-Locka (Miami-Dade), endereçado ao senador Cory Booker.

Veículos de imprensa locais informaram que se trata da mesma agência de onde partiram os outros pacotes para personalidades democratas e para a sede da rede de televisão "CNN".

Desde a segunda-feira, já são 12 os pacotes suspeitos remetidos a personalidades democratas do país, uma ação que as autoridades qualificaram de "terrorismo".

Entre os destinatários estavam Hillary Clinton, o ex-presidente Barack Obama, o ex-vice-presidente Joseph Biden, o ator Robert de Niro e o investidor George Soros, entre outros.

As autoridades tentam agora determinar se os dispositivos foram desenvolvidos com a intenção de que fossem detonados ou se simplesmente foram enviados para semear o medo, já que nenhum deles chegou a explodir.

O FBI confirmou nesta quinta-feira que a legisladora democrata Debbie Wasserman Schultz aparecia como remetente nos pacotes enviados às personalidades políticas.

Schultz representa um distrito da Flórida na Câmara de Representantes e, entre 2011 e 2016, foi a presidente do Comitê Nacional Democrata (DNC, na sigla em inglês), o órgão que administra o Partido Democrata.