PUBLICIDADE
Topo

Presidente da Suprema Corte critica Trump por ataques à indepedência judicial

21/11/2018 21h19

Washington, 21 nov (EFE).- O presidente da Suprema Corte dos Estados Unidos, John Roberts, tomou uma atitude pouco comum nesta quarta-feira e criticou abertamente o presidente do país, Donald Trump, pelos ataques feitos por ele à independência da Justiça.

As surpreendentes declarações, porém, não diminuíram o ímpeto de Trump em atacar o sistema judicial do país. O líder republicano respondeu à reprimenda do juiz reforçando as críticas feitas ao Tribunal de Apelações do Nono Circuito, na Califórnia.

Roberts decidiu se pronunciar depois de Trump sugerir que juízes nomeados pelo ex-presidente Barack Obama tinham motivações políticas ao tomar decisões contra o atual governo.

"Não temos juízes de Obama, de Bush ou de Clinton. O que temos é um grupo extraordinário de juízes dedicados, que dão o máximo para garantir a igualdade de direitos aos que estão diante deles", afirmou Roberts em comunicado divulgado hoje.

"Essa independência judicial é algo pelo qual deveríamos ser gratos", continuou o presidente da Suprema Corte, indicado para o cargo há 13 anos pelo então presidente George W. Bush.

Trump respondeu ao comunicado de Roberts com mais ataques ao Tribunal de Apelações do Nono Circuito, responsável por bloquear duas medidas do governo em relação à fronteira com o México.

"Desculpe, presidente da Suprema Corte, John Roberts, mas você tem sim 'juízes de Obama' e eles têm um ponto de vista muito diferente das pessoas responsáveis pela segurança do nosso país", escreveu o líder republicano no Twitter.

"Seria muito bom se o Nono Circuito fosse de fato um (exemplo) de 'judiciário independente'", afirmou o presidente americano.

Trump reclamou muito do tribunal, que tem sede em San Francisco, e acusou o juiz que tomou a decisão contra o governo de estar politicamente motivado por ter sido indicado por Obama.

"Esse era um juiz de Obama e direi a vocês uma coisa: isso não vai acontecer mais. (Esse tribunal) significa uma derrota automática, sem importar o que você faça", disse Trump no Twitter.

O presidente americano fez da indicação de juízes federais uma de suas prioridades de governo e já conseguiu nomear dois integrantes da Suprema Corte em dois anos de mandato, um ritmo incomum na última instância do Judiciário do país.