PUBLICIDADE
Topo

Principais catástrofes naturais no mundo em 2018

19/12/2018 22h10

Redação Central, 19 dez (EFE).- Relembre as principais catástrofes naturais ocorridas no mundo durante 2018:.

Incêndios.

3 - 13 de abril.- Um incêndio iniciado por uma queimada agrícola destrói 5.945 hectares de florestas na reserva biológica Indio Maíz, no sudeste da Nicarágua.

27 de junho - julho.- O incêndio Spring Creek, no estado do Colorado (EUA), começa perto de Fort Garland, devido à negligência de um dinamarquês que não apagou uma fogueira, e acaba destruindo 43.724 hectares.

23 - 24 de julho.- Incêndios florestais que queimaram 1,5 mil hectares mata 94 pessoas e deixa mais de 180 feridos na cidade de Mati, na região de Atica, na Grécia. A maioria das pessoas morreram em casa, dentro de carros ou afogadas.

23 de julho - 30 de agosto.- O incêndio Carr, que começou perto da cidade de Redding, na Califórnia, matou oito pessoas e destruiu 93 mil hectares de terreno e mais de mil edifícios.

27 de julho - 9 de setembro.- Um dos maiores incêndios da história da Califórnia, o Mendocino Complex, iniciado 200 quilômetros ao norte de San Francisco, destrói 185.800 hectares de floresta e mata um bombeiro durante a extinção.

3 - 10 de agosto.- Incêndio em Monchique, na região do Algarve, em Portugal, se estende por Odemira e queima 26.763 hectares.

Novembro.- Um incêndio na região turística de Garden Route, no litoral meridional da África do Sul, queima 92 mil hectares.

Novembro.- Autoridades calculam 138 incêndios na Austrália, a maioria perto do litoral do estado de Queensland, com pelo menos uma morte e 527 hectares destruídos.

8 de novembro.- O incêndio Camp, na Califórnia, se torna o mais mortífero na história do estado ao tirar a vida de 88 pessoas e deixar 200 desaparecidas. O fogo arrasou 62.052 hectares.

8 de novembro.- Nas proximidades das áreas residenciais de Los Angeles, na Califórnia, o incêndio Woolsey mata três pessoas e se espalha por 39.233 hectares, destruindo propriedades de várias celebridades.

Terremotos.

6 de fevereiro.- Terremoto de 6,4 graus na escala Richter atinge Taiwan, com epicentro 18,3 quilômetros ao norte da cidade de Hualien, e deixa 17 mortos e 278 feridos.

16 de fevereiro.- Um tremor de 7,2 graus com epicentro no estado mexicano de Oaxaca também sacode a Cidade do México, o centro e o sul do país, causando 14 mortes e danos em cerca de mil residências.

26 de fevereiro.- Pelo menos 145 pessoas morrem e 300 ficam feridas nas montanhas do interior de em Papua Nova Guiné por causa das avalanches provocadas por vários terremotos, entre eles um de magnitude 7,5, com epicentro na província de Enga.

5 de agosto.- Um terremoto de 6,9 graus na ilha indonésia de Lombok, com réplicas de 6,3 e 6,9, causa pelo menos 557 mortes, tornando necessário o deslocamento de quase 400 mil pessoas e 7 mil turistas das ilhas Air, Meno e Trawangan.

5 de setembro.- Um tremor de 6,7 graus atinge a ilha de Hokkaido, no Japão, e causa deslizamentos de terra que matam 44 pessoas, a maioria na cidade de Atsuma.

28 de setembro de 2018.- O norte da ilha indonésia de Celebes é atingido por um terremoto de 7,5 graus que causa um tsunami nas cidades de Palu e Donggala. O incidente deixa 2.256 mortos, cerca de 1,3 mil desaparecidos, mais de 200 mil deslocados e milhares de edifícios danificados.

6 de outubro.- Um tremor de 5,9 graus é registrado no norte do Haiti, com epicentro a 20 quilômetros de Port-de-Paix, e deixa pelo menos 15 mortos, mais de 300 feridos e sete mil casas destruídas.

Furacões, Tufões e Ciclones.

8 de janeiro.- Madagascar calcula 51 mortes após a passagem do furacão Ava, que também deixou 26 desaparecidos e causou 19 mil deslocamentos.

17 - 18 de março.- Furacão Eliakim deixa 17 mortos e mais 6.200 deslocados em Madagascar.

19 - 24 de maio.- Somália registra 27 mortes e quase 670 mil desabrigados devido ao ciclone Sagar.

4 e 5 de setembro.- O tufão Jebi, o mais potente em 25 anos, deixa pelo menos 11 mortos e 300 feridos ao passar pelo Japão.

4 - 14 de setembro.- O furacão Florence, de categoria 4 (de um máximo de 5) na escala Saffir-Simpson, alcança a costa leste dos EUA e causa a morte de 36 pessoas, 27 delas na Carolina do Norte, onde tocou o solo e provocou grandes inundações. Cerca de 1,5 milhão de pessoas foram evacuadas do litoral dos estados de Carolina do Norte, Carolina do Sul e Virgínia.

14 - 16 de setembro.- Filipinas confirma 81 mortes após a passagem do tufão Mangkhut.

8 - 11 de outubro.- Furacão Michael, de categoria 4 na escala Saffir-Simpson e um dos mais intensos na história recente dos EUA, causa 53 mortes, 43 delas no noroeste da Flórida e as demais em Geórgia, Carolina do Norte e Virgínia.

16 de novembro.- Passagem do ciclone Gaja deixa 11 mortos no sul da Índia.

Rompimento de represas:.

9 de maio.- Muros da represa de Patel, na cidade queniana de Nakuru, cedem, causando a morte de 48 pessoas.

23 de julho.- Rompimento da barragem de uma represa em construção no sudeste do Laos causa a inundação de 13 aldeias da província de Attapeu, deixando 36 mortos e 97 desaparecidos.

15 de setembro.- Pelo menos 21 pessoas morrem no noroeste da Nigéria por causa da abertura sem aviso prévio da represa de Tiga, o que destrói cerca de 300 comunidades locais no curso do rio Hadejia.

Inundações.

Março - maio.- Fortes chuvas e inundações no Quênia provocam mais de 200 mortes e deixam 300 mil pessoas deslocadas.

5 de julho.- Desde esse dia até meados do mês, 224 pessoas morreram e 17 desapareceram por causa das chuvas no Japão, sobretudo em Hiroshima, Okayama e Ehime.

8 - 18 de agosto.- Morrem 230 pessoas como consequência das fortes chuvas e inundações no estado de Kerala, no sul da Índia.

Setembro.- Nigéria registra 199 mortes nos estados de Kogi, Niger, Anambra e Delta por causa das fortes chuvas nas últimas duas semanas, que provocaram o transbordamento dos rios Níger e Benue e a destruição de comunidades inteiras.

Ondas de frio.

30 de dezembro 2017 - 7 de janeiro 2018.- Onda de frio em grande parte dos Estados Unidos deixa 22 mortos, a maioria nos estados de Wisconsin e Texas.

2 - 8 de janeiro.- Pelo menos 11 pessoas, integrantes de famílias de baixa renda, morrem na região de Tarai, no Nepal, devido a uma onda de frio.

18 - 23 de janeiro.- Um grupo de 18 refugiados sírios morre pelo frio na região de Jarod Suairi, próxima à fronteira entre Síria e Líbano, país no qual tentavam entrar de maneira ilegal.

25 de fevereiro - 1º de março.- Onda de frio com temperaturas de até 25 graus negativos mata 38 pessoas em países da Europa Central e do sudoeste do continente. Entre as vítimas, 21 morreram na Hungria, oito na República Checa e as demais na Eslováquia e na Romênia.

26 de fevereiro - 1º de março.- França registra quatro mortes devido à onda de frio siberiano que atravessa o país.

Junho - julho.- Intensas nevascas e baixas temperaturas de até 20 graus abaixo de zero na região andina de Puno, no Peru, provocam mais de cem mortes, principalmente de crianças e idosos, a maioria vítimas de pneumonia. EFE