PUBLICIDADE
Topo

Exército iemenita acusa rebeldes de causarem primeiras baixas após trégua

20/12/2018 12h52

Sana, 20 dez (EFE).- Uma unidade do exército do Iêmen acusou nesta quinta-feira os rebeldes houthis de terem atacado suas posições na cidade de Al Hudaydah, provocando baixas em suas fileiras, as primeiras desde a entrada em vigor na terça-feira de uma trégua negociada pela ONU entre as duas partes.

As brigadas de Al Maliqa, que estão destacadas em Al Hudaydah, garantiram em seu site que os houthis atacaram posições de suas tropas nos arredores da cidade litorânea, deixando "mortos e feridos", cujo número não foi especificado.

"As milícias houthis violaram a trégua em Al Hudaydah há pouco", denunciaram as brigadas, que já tinham acusado os rebeldes de infringirem o cessar-fogo nos últimos dias.

Estas seriam as primeiras vítimas mortais em Al Hudaydah em um dos dois lados, desde o início do cessar-fogo no último dia 18.

Desde então, o governo reconhecido internacionalmente e o movimento houthi trocaram acusações sobre o descumprimento da trégua na cidade e na província homônima, que fica no oeste do Iêmen, no litoral do Mar Vermelho.

Moradores de Al Hudaydah garantiram para a Efe que disparos, explosões e confrontos esporádicos vêm acontecendo desde a entrada em vigor do cessar-fogo, que foi estabelecido pelas duas partes beligerantes na Suécia com mediação da ONU.

Uma equipe das Nações Unidas é esperada na capital, Sana, nas próximas 48 horas para verificar a aplicação do cessar-fogo. EFE