PUBLICIDADE
Topo

França responde Trump e afirma que EI "continua sendo uma ameaça" na Síria

20/12/2018 13h29

Paris, 20 dez (EFE).- O governo da França afirmou nesta quinta-feira que o Estado Islâmico (EI) "continua sendo uma ameaça" na Síria e comentou que negocia com Washington os prazos de retirada das tropas americanas em território sírio anunciada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

"Acreditamos que o Estado Islâmico continua sendo uma ameaça na Síria e que esta organização terrorista pode seguir atuando em áreas mais restritas", disse um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da França.

Esta mesma fonte não disse se a retirada dos dois mil soldados americanos desse país afetará as operações da coalizão internacional que luta contra o EI desde 2014 na Síria e no Iraque.

A pasta de Exteriores da França lembrou que o EI está "mais frágil que nunca" graças à ação da coalizão internacional junto às forças locais (iraquianas, curdas e árabes sírias).

Os Estados-membros da coalizão internacional, entre os quais está a França, iniciaram negociações com os Estados Unidos "sobre o calendário" e sobre "como se porá em andamento a retirada das forças americanas" na Síria, detalhou o Executivo francês.

"Nas próximas semanas, a França vigiará para que esteja garantida a segurança de todos os parceiros dos Estados Unidos, entre os quais estão incluídas as forças democráticas sírias", acrescentou a pasta de Exteriores francesa.

Para a França, "os Estados Unidos devem levar em conta a proteção das populações do nordeste da Síria e a estabilidade desta região para evitar um novo drama humanitário e um regresso dos terroristas". EFE