PUBLICIDADE
Topo

Tsunami deixa 43 mortos e 584 feridos na Indonésia

23/12/2018 02h32

(Atualiza números e traz declarações)

Bangcoc, 23 dez (EFE).- Pelo menos 43 pessoas morreram, 584 ficaram feridas e duas estão desaparecidas como consequência de um tsunami registrado neste domingo no estreito de Sunda, que separa as ilhas indonésias de Sumatra e Java.

"Dados temporários sobre o impacto do tsunami no estreito de Sonda: 43 pessoas morreram, 584 ficaram feridas e duas pessoas desapareceram", informou o porta-voz da Agência Nacional de Gestão de Desastres (BNPB), Sutopo Purwo Nugroho, em comunicado.

"As perdas materiais incluíram 430 casas muito danificadas, nove hotéis muito danificados, dez embarcações muito danificadas e dúzias danificadas", acrescentou Sutopo.

O tsunami afetou especialmente o distrito de Pandenglang, onde houve 33 mortos e 491 feridos, assim como graves danos em 400 casas, nove hotéis e nas citadas dez embarcações.

As áreas afetadas em Pandeglang são poboados e zonas turísticas ao longo da costa, como as praias de Tanjung Lesung, Sumur, Teluk Lada, Penimbang e Carita, segundo a BNPB.

No distrito de Lampung do Sul foram contados sete mortos, 89 feridos e 30 casas muito danificadas; e o distrito de Serang completa a lista de vítimas com três mortos, quatro feridos e os dois desaparecidos.

As autoridades acreditam que os dados de vítimas e danos aumentarão mais.

A catástrofe ocorreu na noite do sábado, por isso que surpreendeu muitos habitantes, como os que estavam fazendo uma festa em frente ao mar e o tsunami levou o palanque com a orquestra e as mesas em volta.

Em Anyer, cidade litorânea de Java situada a cem quilômetros a oeste de Jacarta, não houve forma de avisar a população porque não tinham sistema de alarme de tsunami originado por atividade vulcânica.

"O sistema de alarme que temos serve para atividade tectônica mais do que vulcânica", declarou Rahmat Triyono, especialista da Agência Meteorológica, Climatológica e Geofísica da Indonésia (BMKG, sigla em indonésio), em entrevista coletiva.

O porta-voz da BNPB disse que necessitam investigar a causa do tsunami, embora tenha afirmado que o mais provável é que tenha sido originado por um desprendimento de terra submarino causado pela erupção do vulcão Anak Krakatau e ressacas por causa da lua cheia.

Aparentemente, a combinação de ambas os fatores motivou um tsunami repentino que chegou á costa. EFE