PUBLICIDADE
Topo

Bombeiros confirmam 9 mortos e 300 desaparecidos em desastre em Brumadinho

26/01/2019 08h40

Brumadinho (Brasil), 26 jan (EFE).- Pelo menos nove pessoas morreram e 300 estão desaparecidas após a ruptura de uma barragem da Vale em Brumadinho (MG), informou neste sábado o Corpo de Bombeiros.

A barragem se rompeu na sexta-feira e um rio com resíduos minerais e lodo destruiu as instalações da mineradora e diversas casas em áreas rurais.

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, admitiu que a probabilidade de encontrar sobreviventes é mínima e afirmou que o número de vítimas pode ser maior do que o do desastre em Mariana, ocorrido há pouco mais de três anos, que deixou 19 mortos.

"O vazamento tem caraterísticas diferentes daquele que ocorreu em Mariana, que foram centenas de quilômetros. Este terá um maior número de vítimas, mas vai ficar territorialmente mais limitado", disse Zema.

A tragédia de novembro de 2015 gerou uma onda de sete milhões de metros cúbicos de resíduos minerais que praticamente apagaram do mapa o distrito de Bento Rodrigues, que pertence à cidade de Mariana, e provocaram danos incalculáveis ao longo de 650 quilômetros na bacia do rio Doce.

O presidente Jair Bolsonaro deve sobrevoar hoje a área afetada pelo desastre, enquanto os bombeiros retomaram os trabalhos de resgate na região de Brumadinho.

Após o desastre, a Justiça de Minas Gerais determinou o bloqueio de R$ 1 bilhão de Vale, a maior produtora e exportadora de ferro do mundo.

A decisão judicial atende a um pedido do governo de Minas Gerais e tem como objetivo o "imediato e efetivo amparo às vítimas e redução das consequências" da catástrofe. EFE