Topo

Turista francês é detido por sobrevoar Parlamento de Mianmar com um drone

2019-02-11T12:03:00

11/02/2019 12h03

Yangun (Mianmar), 11 fev (EFE).- Um turista francês de 27 anos foi detido na semana passada por sobrevoar com um drone o Parlamento de Naypyidaw e, por isso, pode enfrentar uma condenação de até três anos de prisão, informou nesta seguna-feira a polícia de Mianmar.

O aparelho, de cor preta e pequena dimensões, foi posto em funcionamento na quinta-feira em uma das entradas do edifício do Legislativo, protegido por motivos de segurança de acordo com as leis do país.

O viajante, que está detido na capital, foi acusado sob a lei de exportação e importação, detalhou hoje a polícia em comunicado, e se for considerado culpado por um tribunal pode pegar até três anos de prisão.

Em 2017, três jornalistas estrangeiros foram detidos por sobrevoar com um drone para a gravação de um documentário a capital birmanesa e posteriormente sentenciados a dois meses de confinamento.

Embora não seja ilegal usar drone em Mianmar, é necessário solicitar permissões às autoridades locais e existem várias zonas de exclusão, como edifícios governamentais e administrados pelo Exército.

O país registrou um notável crescimento da indústria turística desde que abriu suas fronteiras em 2011 e no ano passado registrou mais de 3,5 milhões de visitantes estrangeiros, segundo os dados do Ministério de Turismo. EFE