PUBLICIDADE
Topo

Atirador de Utrecht agiu movido por "assuntos familiares", diz agência turca

18/03/2019 17h40

Istambul, 18 mar (EFE).- O homem acusado de ter assassinado três pessoas nesta segunda-feira na cidade de Utrecht, na Holanda, agiu motivado por "assuntos familiares" e atirou primeiro em uma parente e depois em quem se aproximou para socorrer a vítima, segundo a agência turca de notícias "Anadolu".

Segundo testemunhas, o incidente ocorreu quando Gökmen Tanis, de 37 anos, sacou uma pistola e começou a atirar em uma mulher que viajava com ele em bonde no distrito de Kanaleneiland.

Nos depoimentos coletados pela polícia, pessoas que presenciaram o ataque afirmaram que o suspeito parecia ter "fixação" com a mulher e que ele "se irritou" com os pedestres que tentaram ajudá-la.

A "Anadolu", que cita parentes do atirador, afirma que ele agiu por "assuntos familiares".

Outras duas pessoas foram mortas por Tanis e cinco ficaram feridas ao tentarem socorrer a primeira vítima, de acordo com as testemunhas ouvidas pela polícia da Holanda. EFE