PUBLICIDADE
Topo

Califórnia declara estado de emergência por risco extremo de incêndios

22/03/2019 18h14

Los Angeles (EUA), 22 mar (EFE).- O governador da Califórnia, Gavin Newsom, declarou nesta sexta-feira uma emergência estadual para combater as atuais condições de "perigo extremo" de incêndios florestais e tentar evitar que se repitam as mortes ocorridas nos dois últimos anos.

"O crescente risco de incêndios florestais que enfrentamos como estado significa que simplesmente não podemos esperar até que um fogo comece para comecemos a dispor recursos de emergência", argumentou o governador.

Na opinião de Newsom, a Califórnia precisa de um "enfoque sustentado e uma ação imediata" para se proteger melhor. Nos dois últimos anos a Califórnia sofreu os piores incêndios da sua história, com mais de 120 mortes.

Segundo afirmou a Comissão de Seguros do estado, os incêndios florestais de 2018 foram os "mais mortíferos e custosos na história", representando um gasto de aproximadamente US$ 10 bilhões às seguradoras.

Graças à declaração de emergência serão desenvolvidos trabalhos ao longo de 141 milhas quadradas (aproximadamente 365 quilômetros quadrados) que foram identificadas pelo Departamento Florestal e de Proteção contra Incêndios da Califórnia (Cal Fire) como "áreas críticas a serem protegidas das ameaças dos incêndios".

As ações incluem trabalhos para reduzir a densidade de algumas florestas e retirar grama seca e outros materiais facilmente inflamáveis em determinadas áreas.

A expectativa é que esses projetos melhorem a proteção de aproximadamente 200 comunidades do estado. Segundo a declaração desta sexta-feira, calcula-se que 2,2 milhões de imóveis estão em "alto ou muito alto risco de incêndio".

A declaração de emergência exime de requisitos ambientais 35 projetos que foram identificados como prioritários pelo Cal Fire. Dessa forma, as ações de prevenção ficam isentas até o final do ano dos requisitos da Lei de Qualidade Ambiental da Califórnia e suspende outras regulações estaduais supervisionadas por várias agências.

A medida que exime determinados projetos de requisitos ambientais não foi bem recebida por alguns setores, que temem resultados contraproducentes para o meio ambiente.

"Compartilhamos o desejo do governador Newsom de uma ação urgente sobre os incêndios florestais, mas, por décadas, este tipo de estratégia falhou em manter os californianos seguros", disse em comunicado enviado à Agência Efe Shaye Wolf, diretora de Ciência Climática do Centro para a Diversidade Biológica.

"Cal Fire está 'emagrecendo' as florestas que ficam longe de onde vive a maioria dos californianos e longe das áreas com grandes riscos de incêndios provocados pelo vento", criticou a especialista. EFE