Topo

Candidato à presidência quer que Uruguai recupere soberania via Mercosul

18/09/2019 22h38

Montevidéu, 18 set (EFE).- O candidato do Partido Colorado para as eleições presidenciais do Uruguai, no dia 27 de outubro, Ernesto Talvi, disse nesta quarta-feira que, se eleito, se esforçará para que o Mercosul recupere a soberania comercial do país.

"Vamos apostar em um Mercosul, área de livre-comércio, ágil, dinâmico, moderno, que nos permita preservar as preferências, mas que ao mesmo tempo permita ao Uruguai negociar tratados, negociar a entrada preferencial dos seus produtos e recuperar a sua soberania comercial", disse Talvi em Montevidéu.

Durante um almoço de trabalho organizado pela Associação de Dirigentes de Marketing do Uruguai (ADM) em um hotel no centro da capital, Talvi apresentou seu programa eleitoral, no qual afirmou pretender acabar com o que chamou de "condutas de despesa irresponsável".

"Vamos nos poupar de tudo aquilo pelo que estamos passando hoje: endividamento, déficit fiscal, supervalorização da moeda, perda de empregos", prometeu.

O economista comparou o Uruguai com Nova Zelândia e Chile como exemplo de países que exercem o que ele considera ser uma "diplomacia constante".

Para uma venda de produtos uruguaios para o resto do mundo, Talvi disse ser necessária uma grande força de vendas, com escritórios comerciais em todos os mercados estratégicos para abrir o caminho a novos produtos.

"Queremos um estado forte, que cumpra com a função de fornecer educação, saúde, segurança, justiça social e redistribuir renda", destacou.

O candidato do Partido Colorado mencionou uma "freada econômica forte", que, segundo ele, começou em 2014. "A partir desse ano, o país teve uma crescente perda de quantidade de empregos, e houve crescimento sem investimento", criticou.

"A herança que vai ficar depois de 15 anos do governo da Frente Ampla (2005-2020) é uma desordem nas contas públicas, traduzida em um déficit fiscal de 4,9% do PIB. São US$ 2,5 milhões por ano", complementou.

No almoço, Talvi teve a companhia do ex-presidente uruguaio Julio María Sanguinetti (1985-1990 e 1995-2000), derrotado por ele nas eleições internas do Partido Colorado, realizadas em junho.

O primeiro turno das eleições do Uruguai está marcado para o dia 27 de outubro. Se necessário, haverá segundo turno, em 24 de novembro, entre os dois primeiros colocados. O vencedor sucederá Tabaré Vázquez, que está perto de encerrar o segundo mandato como presidente do país vizinho, iniciado em 2015. O primeiro vigorou de 2005 a 2010. EFE

Mais Notícias