PUBLICIDADE
Topo

Esse conteúdo é antigo

Argentina tem mais de 100 mortes por coronavírus em 1º dia de reabertura

De máscara, mulher anda de bicicleta em Buenos Aires, na Argentina - Marcelo Endelli/Getty Images
De máscara, mulher anda de bicicleta em Buenos Aires, na Argentina Imagem: Marcelo Endelli/Getty Images

21/07/2020 04h52

Buenos Aires, 20 jul (EFE).- A Argentina superou a marca de 100 mortes diárias por coronavírus pela primeira vez nesta segunda-feira, com 113, o que elevou o total desde o começo da pandemia para 2.373, em dia que marcou o começo da saída gradual da quarentena nas regiões mais afetadas do país vizinho, como Buenos Aires.

O Ministério da Saúde informou em seu relatório diário que durante o dia houve 3.937 novos casos de infecção pelo vírus SARS-CoV-2, fazendo o total chegar a 130.774 pacientes, dos quais 55.913 já foram curados.

Buenos Aires teve 50 mortes confirmadas nas últimas 24 horas, além de 1.090 novos casos, enquanto outras cidades da província homônima à capital contabilizaram 57 óbitos e 2.556 contágios. Houve vítimas também em Río Negro, com quatro, Mendoza, com uma, e Charo, também com uma.

DIA DO AMIGO COM BARES ABERTOS.

Esta segunda-feira foi o primeiro dia em que a área região metropolitana de Buenos Aires (Amba) e outras localidades com alta circulação do vírus entrou em uma etapa de quarentena mais flexível, que contempla a abertura progressiva das atividades comerciais e permite saídas recreativas, todas sujeitas a protocolos.

A nova fase durará até 2 de agosto, e o presidente argentino, Alberto Fernández, disse que a intenção é tentar voltar gradualmente ao "normal". Entretanto, a abertura está condicionada à evolução dos dados.

Nesta segunda-feira, a Argentina celebra o Dia do Amigo, no qual grupos de pessoas geralmente se reúnem para celebrar. Nesse sentido, o secretário da Saúde da cidade de Buenos Aires, Fernán Quirós, apelou ao esforço de cada pessoa para cuidar da saúde de todos.