PUBLICIDADE
Topo

Moscou registra maior número de casos diários de Covid-19 em quase 3 meses

18/09/2020 14h55

Moscou, 18 set (EFE).- Moscou, capital da Rússia, registrou 805 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, o maior número diário de infecções desde 26 de junho, segundo informações divulgadas nesta sexta-feira as autoridades sanitárias locais.

Principal foco de infecção do país, Moscou já acumula 274.808 casos e 5.033 mortes por Covid-19, oito das quais ocorreram entre ontem e hoje.

De acordo com a comissão governamental criada para conter a epidemia, o aumento dos casos na capital se deve ao fato de estarem sendo realizados mais testes, entre 40 mil e 60 mil diários, além do aumento do número de passageiros nos transportes públicos.

Embora o metrô de Moscou, que transporta vários milhões de pessoas diariamente, anuncie em alto-falantes que os passageiros devem usar máscaras e luvas, essas medidas de proteção individual não são respeitadas, como foi verificado pela Agência Efe.

Segundo uma norma municipal, os passageiros do transporte público que não usam máscaras e luvas podem ser multados em 5 mil rublos (cerca de R$ 350). Porém, as sanções praticamente não são aplicadas.

O prefeito de Moscou, Sergey Sobyanin, garantiu que a situação da epidemia na capital está sob controle e que não será necessário voltar a aplicar medidas de confinamento, como as que foram implementadas em março e estão em vigor há quase quatro meses.

"Os médicos dizem que se a porcentagem de casos de coronavírus detectados em relação ao número de testes for de até 3%, é uma situação normal", disse Sobyanin, em entrevista à agência oficial russa "TASS".

Segundo o prefeito, em Moscou esse percentual se mantém estável "em torno de 1,5%".

Na Rússia, quarto país do mundo em número de infecções confirmadas, foram detectados até o momento 1.091.186 casos e 19.195 mortes por Covid-19. EFE

bsi/phg