PUBLICIDADE
Topo

Chile registra menor número de casos diários de covid-19 desde maio

27/10/2020 18h32

Santiago, 27 out (EFE).- O Chile registrou menos de mil novas infecções do novo coronavírus nesta terça-feira, algo que não acontecia desde 4 de maio, e que evidencia a queda de casos na pandemia, que teve seu pico em junho, segundo autoridades sanitárias locais.

"Os novos casos diários somam 922. É um sinal importante, mas também um apelo aos cidadãos para que continuem se cuidando e não desistem da luta contra o coronavírus", disse o ministro da Saúde, Enrique Paris, destacando que nas últimas 24 horas foram registrados 23 óbitos.

O total de casos desde o início da pandemia, em março, chegou a 504.525 e 14.026 óbitos, aos quais devem se somar mais de 4,5 mil óbitos "suspeitos", que aguardam confirmação de testes.

As regiões que detectaram o maior aumento de novos casos são Tarapacá (norte) e sul de Araucanía, Los Ríos e Ñuble, enquanto Magallanes, a porta de entrada do Chile para a Antártida, continua contendo o vírus, mas "continua apresentando a taxa de incidência devido a 100 mil habitantes, a maior do país", acrescentou Paris.

Atualmente, também existem 740 pessoas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), das quais 86 estão em estado crítico, e nas últimas 24 horas foram realizados mais de 20 mil testes de PCR.

As autoridades sanitárias descartaram ontem que um novo surto após o plebiscito histórico em que foi decidido a redação de uma nova Constituição por maioria esmagadora e que levou milhares de pessoas a festejar o resultado nas ruas.

O Chile, que está sob toque de recolher noturno e em estado de emergência devido à catástrofe até meados de dezembro do ano passado, é o 14º país do mundo com o maior número de infectados, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos.