PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Diretor da OMS admite preocupação com situação do Brasil na pandemia

Diretor-executivo do programa de emergências da OMS, Mike Ryan, durante entrevista coletiva em Genebra - Reprodução
Diretor-executivo do programa de emergências da OMS, Mike Ryan, durante entrevista coletiva em Genebra Imagem: Reprodução

26/02/2021 20h07

O diretor-executivo de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mike Ryan, admitiu preocupação com o momento do Brasil no combate ao novo coronavírus, que é o causador da covid-19.

"A situação do Brasil mostra que isso não acabou para ninguém, pois qualquer relaxamento é perigoso, diante de um vírus que ainda tem muita energia", disse o representante da agência, em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira.

"Se as medidas sanitárias de controle não foram mantidas durante a introdução das vacinas, pagaremos um preço alto, completou Ryan.

O Brasil tem o terceiro maior número de casos de infecção no mundo (10,3 milhões, segundo a OMS), mas o diretor da agência admitiu não estar claro se a magnitude do contágio tem relação com o surgimento de uma variante do novo coronavírus no país.

Ryan fez um apelo pela proteção da precaução, com medidas de controle, distância física, máscaras, que segundo ele, já foram comprovadas como eficazes contra todas as cepas.

"Aumentar a capacidade do sistema de saúde é algo positivo, mas não é suficiente", afirmou o diretor da OMS, sobre a importância da prevenção estar acima da quantidade cada vez maior de leitos para pacientes com covid-19.