PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

López Obrador substitui ministra encarregada do combate à corrupção no México

21/06/2021 21h05

Cidade do México, 21 jun (EFE).- O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, anunciou nesta segunda-feira a substituição de Irma Eréndira Sandoval, secretária de Função Pública, encarregada do combate à corrupção no país, por Roberto Salcedo, até então subsecretário do mesmo departamento.

"Decidi fazer uma mudança na Secretaria da Função Pública. Irma Eréndira Sandoval vai deixar a secretaria e Roberto Salcedo vai ocupá-la", declarou o presidente em vídeo transmitido de seu gabinete junto com os dois funcionários citados.

O presidente mexicano já havia anunciado que modificaria seu gabinete após as eleições de 6 de junho, e a troca na Secretaria da Função Pública é a segunda após a mudança realizada na Secretaria da Fazenda anunciada há duas semanas.

López Obrador destacou que Sandoval "cumpriu plenamente" sua tarefa de "combater a corrupção e aplicar uma política de austeridade", mas lembrou que o governo está entrando em "uma nova etapa" que será marcada por "uma reforma administrativa" e pelo objetivo de "aprofundar a luta contra a corrupção"

Sobre o novo titular da Secretaria, o até então subsecretário de Controle e Combate à Corrupção do mesmo órgão, o presidente mexicano ressaltou se tratar de "um homem íntegro e honesto".

"Muito obrigado pela confiança, assumo a responsabilidade de receber o posto de Irma Eréndira. Com a mesma rapidez e eficiência, vamos continuar trabalhando", declarou Salcedo, que prometeu garantir aos cidadãos "maior confiança nas instituições e em quem as dirige".

Por sua vez, Sandoval, que voltará a ser diretora do Laboratório de Corrupção e Transparência da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), afirmou que, desde sua posse em 2018, conseguiu "reanimar" a secretaria.

"Não foi nada fácil, mas estou muito satisfeita em apresentar bons resultados a vocês", disse a ex-titular da secretaria, que destacou a aprovação da Lei de Austeridade, a melhora de 14 pontos no índice de percepção de corrupção e sanções contra 371 empresas.