PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Stoltenberg: Putin sabe "consequências de atacar" país da Otan

27/06/2022 14h35

Bruxelas, 27 jun (EFE).- O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse nesta segunda-feira que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, "compreende as consequências de atacar um país aliado", ao comentar as tensões entre o país e a Lituânia sobre o controle de mercadorias que entram e saem do enclave russo de Kaliningrado.

A medida, que a Lituânia defende como uma aplicação das sanções da UE a Moscou, foi descrita como "ilegal e sem precedentes" pelo Kremlin, que ameaçou o país báltico com represálias.

"Estou certo de que Moscou, presidente Putin, compreende nossas garantias de segurança coletiva e compreende as consequências de atacar um país aliado. Isso desencadearia uma resposta de toda a aliança", disse Stoltenberg em entrevista coletiva antes da cúpula da Otan, que acontece nesta semana em Madri.

Stoltenberg mostrou preocupação com o aumento da presença militar russa em Kaliningrado, que "está em vigor há vários anos com sistemas avançados de armamento", e afirmou que isso é parte da razão pela qual a aliança modernizou suas forças e capacidades e aumentou sua presença na região.

"O que estamos vendo agora é que a Lituânia está implementando as sanções econômicas pactuadas pela União Europeia, e os aliados da Otan acolhem as sanções europeias", disse Stoltenberg, que chamou as medidas restritivas contra Moscou de "importantes, porque garantem que Putin pague um preço" por seu ataque à Ucrânia.

O aumento da presença da Otan na região, segundo ele, visa "enviar uma mensagem que ela defenderá" esses países e, com esse sinal, "evitar um ataque". EFE