Polícia turca prende editor e funcionários de jornal de oposição, diz mídia

ISTAMBUL (Reuters) - A polícia turca prendeu nesta segunda-feira o editor-chefe do jornal secular de oposição Cumhuriyet e disse que casas de executivos e jornalistas da publicação são alvos de buscas, relatou a rede CNN Turk e outras mídias.

Procuradores emitiram pedidos de prisão para um total de 13 executivos e jornalistas do grupo, incluindo o editor Murat Sabuncu e o presidente do jornal, relatou a CNN Turk, acrescentando que um dos jornalistas foi detido na capital Ancara.

O jornal Yeni Safak, pró-governo, relatou em seu site que o jornal de oposição estava sendo investigado por supostas ligações com o clérigo Fethullah Gulen, radicado nos Estados Unidos e acusado por Ancara de orquestrar um golpe fracassado em julho, assim como ligações com militantes curdos.

O ex-editor-chefe do Cumhuriyet Can Dundar foi sentenciado a 6 anos de prisão após publicar segredos de Estado envolvendo operações de Ancara na Síria. Sua condenação gerou críticas de grupos de direitos humanos e governos do Ocidente, que expressaram preocupação com a situação na Turquia sob comando do presidente Tayyip Erdogan.

(Por Daren Butler)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos